Skip to content

joomla

Narrow screen resolution Wide screen resolution Increase font size Decrease font size Default font size
Início
NOITE CABOVERDIANA EM ÉVORA FOI UM ÊXITO PDF Imprimir e-mail

Entrada com o pé direito para o Circuito Cultural Lusófono em Portugal.  Ferro Gaita e Titina  levaram ao rubro a multidão que lotou por completo a área central da Arena de Évora na noite de 27 de Junho. A reforçar o cariz de intercâmbio e sinergia intercultural que é marca e referência do CCL,   actuação de Titina foi ainda enriquecida por três elementos do grupo musical brasileiro A Barca.

 Titina

A coincidência da classificação na véspera, pela Unesco, da Cidade Velha /Ribeira Grande de Santiago como Património Mundial, veio conferir um cunho muito especial a este  concerto de Titina e Ferro Gaita, já de si inédito e simbólico em termos da celebração da diversidade musical e cultural de Cabo Verde. Aguardado em Évora como convidado de honra da noite,  o Presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago, Manuel Monteiro de Pina acabou por ficar “preso” em Sevilha, onde participara activamente no processo que conduziu ao reconhecimento da Cidade Velha como Património da Humanidade. Enviou, no entanto, uma mensagem de saudação (lida em palco por Augusto Veiga, produtor do grupo Ferro Gaita e dirigente da Associação Etnia Cabo Verde), associando-se à iniciativa - e à celebração! - e agradecendo à CM Évora e à ong ETNIA o apoio prestado por ambas as entidades  na  luta travada pela conquista do título de Património da Humanidade.

O numeroso público que acorreu à Arena de Évora não regateou aplausos quer aos artistas quer à efeméride, vivida como um triunfo colectivo do património da grande comunidade lusófona no mundo. Na assistência, viam-se muitos estudantes caboverdianos da Universidade de Évora e de outras escolas superiores da região. Uma presença especial, e certamente significativa, a do embaixador Lauro Moreira, Chefe da Missão do Brasil Junto da CPLP, que tem apoiado activamente várias das actividades lusófonas da ETNIA.

Ferro Gaita

Para ambos os artistas participantes no concerto, esta Noite Caboverdiana poderá ter tido alguns elementos marcantes. Titina, que celebra actualmente 50 (!)  anos de carreira artística, declarou em palco que “não cantava em Évora há quase 40 anos”, e reforçou a sua actuação com a colaboração de Juçara Marçal, André Magalhães e Renata Amaral, membros do grupo de música tradicional brasileira A Barca que se encontravam de passagem em Portugal e que, gentilmente, aceitaram o convite-desafio da ETNIA para se juntarem ao concerto. Já para os Ferro Gaita, o concerto de Évora assinalou a estreia internacional da sua nova formação, com uma potente secção de metais (trombone e trompete) pontuando de forma inesquecível os já de si irresistíveis ritmos do funaná, do batuque e da tabanka.

O Circuito Cultural Lusófono em Portugal, continua nos próximos meses, com iniciativas previstas já para várias cidades. Em Évora, na prática a placa giratória do Programa entre nós,   a próxima acção agendada é uma exposição de artes visuais, que decorrerá ao longo do mês de Agosto.

Leia aqui na íntegra a saudação da CM Cidade Velha ao concerto inicial do CCL em Portugal.

 

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >

Redes e Parcerias